Dicas de vinhos japoneses

Apesar do saquê ser a bebida mais conhecida do Japão, os vinhos também são muito consumidos.

Os vinhos produzidos no Japão tem um sabor peculiar, que os diferencia de outros tipos de vinho. Estes vinhos combinam com pratos japoneses , o que não acontece com a maioria dos vinhos de outros países.

A produção de Vinhos no Japão é algo muito complicado, primeiro pelo tamanho do país e o custo das terras, já que as videiras precisam de um bom espaço para produzir uma quantidade legal de garrafas. Elevando o preço final da produção. O clima e o solo também não são nem um pouco propicios para os vinhedos, porém sabemos que a persistencia é algo muito forte na cultura japonesa e eles são especialistas em vencer desafios que alguns acham impossiveis.

Apesar de todos estes problemas te trago hoje dicas de espumantes e vinhos bons e baratos.

Muddy Concord

Um espumante tinto feito de uvas Concord, na província de Yamanashi. Ótima harmonização com carne vermelha devido ao seu sabor intermediário entre doce e seco. A garrafa de 750ml custa 1450 ienes.

Haramo Vintage

Vinho branco de uvas Chardonnay e Koshu, porém também tem a versão tinto feito de uvas Merlot e Kai Noir.
O branco é levemente citrico porém bem refrescante, já o tinto com o aroma tradicional de merlot e a tenacidade da uva Kair Noir.

Viajar para Yamanashi

A provincia de Yamanashi fica no centro da principal ilha do japão (Honshu) e faz divisa com cidades conhecidas como Tóquio, Kanagawa, Saitama, Shizuoka e Nagamo.

Com 4.463 km² abriga algumas das grandes vinicolas do país, sendo 78% do seu território coberto de área verde, florestas e parques nacionais.

Os vinhos de Koshu (Koshu wine) – são reconhecidos no mercado internacional.

Masanari Takano e Tatsunori Tsuchiya quando estiveram na frança por volta do ano de 1877 aprenderam a arte da vinicultura e então quando voltaram para Koshu iniciaram a produção de seus vinhos.

Katsunuma tem aproximadamente 80 vinícolas, onde produzem em média 30% do total de vinhos feitos em território japonês. Há uma exposição permanenteda história do vinho por lá que fica no centro “Budo no oka”.

curiosidades sobre monte fuji

Curiosidades sobre o Monte Fuji

Monte Fuji é um dos maiores, se não o maior cartão postal do Japão. Gigantesco pode ser visto no horizonte em diversos lugares. Sua presença é magnânima e imponente. Confira então nossa lista de Curiosidades sobre o Monte Fuji.

Ele sempre foi fonte de inspiração de artistas em diversos quadros e pinturas. Assim como a super conhecida A Grande Onda de Kanagawa publicada entre 1830 e 1831 (a data é incerta) pelo mestre Hokusai que mostra o Fujisan ao fundo, atrás da Onda ameaçando um pequeno barco de pescadores.

A Grande Onda de Kanagawa

A Grande Onda de Kanagawa

Vamos as Curiosidades sobre o Monte Fuji

  • É a montanha mais escalada do mundo. Mais de 200 mil pessoas se arriscam para chegar até o cume entre Julho e Agosto (Essa é a época mais segura e aberta para a subida).
  • O nome Fuji tem sua origem controversas. Há estudos que diz que foi originada na língua Yamato e significa “Fuchi” que por sua vez é a Deusa do fogo budista. Mas também dizem que vem da tribo Ainu que em tradução direta significa Vida Eterna.
  • Fuji-san é sagrado para diversas religiões, assim como para o povo Ainu e os Xintoístas.
  • Junto com o Monte Tate Monte HakuMonte Fuji compõe “As três montanhas sagradas” do japão. Que são a entrada para um novo mundo, segundo os budistas;
  • 3.776 metros é a altura do ponto mais alto do monte, sendo a maior maior montanha do japão e fica em 35° posição do mundo;
  • Para os japoneses, todo homem deve escalar pelo menos uma vez na vida para ganhar benção espiritual e boa sorte;
  • Nos dias claros os habitantes de Tóquio e Yokohama podem avistar o monte em seu horizonte, pois está apenas a 60 quilômetros de distância.
  • O Monte Fuji na realidade é um vulcão adormecido há mais de 300 anos, tendo sua última erupção no final de 1707 e inicio de 1708
  • Gotemba, Fujinomiya, Yoshidaguchi e Subashiri. Essas são as 4 rotas principais para se subir o monte fuji.
  • Em cada uma das rotas principais existem 10 paradas estruturadas para os escaladores descansarem e poder comprar comida e bebida. Mas quanto mais alto você está, mais alto é o preço!
  • No filme “O último samurai” o monte usado foi o Monte Taranaki que fica na Nova Zelândia e é extremamente parecido em alguns ângulos e aspectos.
  • Dia 23 de fevereiro é conhecido como “Fujisan No Hi” que é uma data especial para celebrar o Monte. A data foi escolhida pelo trocadilho formado da leitura dos números da data 2.23 (Fu [2] Ji [2] San [3])
  • A UNESCO promulgou em 2013 como Patrimônio Cultural do Mundo o Fujisan