Minha história e como foi me mudar para o Japão

Minha eu fui o primeiro brasileiro a nascer na minha família, meu pai nasceu em Tóquio e minha mãe em Hamamatsu. O mais legal é que ambos se conheceram em Nagoia quando foram estudar quando jovens ainda, porém só foram se juntar no ínicio de 1991 quando vieram para o Brasil em meio de uma crise econômica, a Década Perdida como chamam o período de 1991 a 2000. Entenda mais sobre mudar para o Japão.

Chegada no Brasil

Os dois recém chegados em Mogi das Cruzes, se conheceram em uma comunidade de japoneses que estavam batalhando para sobreviver acabaram criando um vinculo de amor muito grande e um pouco depois (em 1992) eu nasci.

Foi uma época muito difícil e cheia de mudanças, de um dia para o outro meus pais  tinham um novo emprego e a gente tinha que se mudar rápido de casa para não perder as oportunidades com entregas rápidas dos nossos bens.

Mas graças a todas estas mudanças e empregos a família pode juntar dinheiro e então voltamos para o Japão.

Como foi se mudar para o Japão.

No começo eu achei mil maravilhas, tinha apenas 9 anos (isso foi em 2001) e fiquei muito animado com tudo o que eu via. Era uma realidade muito diferente e encantadora.

Porém com o tempo fui sentindo falta de algumas comidas do Brasil, alguns amigos e do clima. Foi um período de transição difícil!

Na escola foi onde senti mais dificuldade, mesmo tendo crescido falando português e japonês em casa, na rua eu só falava o português então muitas expressões mais “jovens” ou coloquiais eu não entendia, isso foi motivo de muito bullying comigo na escola, as crianças não perdoam.

Com o passar dos meses peguei gosto pela comida, esqueci o arroz e feijão e me apaixonei por Kare, Sushi e especialmente Gyudon! Aaah os gyudon são maravilhosos. Mudar para o Japão não foi tão ruim assim pro meu apetite.

Me apaixonei pelo Monte Fuji, o escalei diversas vezes e adotei o Japão como o meu País.

Volta para o Brasil

Em 2010 vim para o Brasil sozinho por uma oferta de emprego em uma filial de uma multinacional japonesa. Fiquei até meio de 2016 trabalhando nela e então cansei e me desliguei da empresa, por um tempo trabalhei como profissional autônomo, juntei uma poupança suficiente e decidi ir para o Japão, onde estou hoje atualmente.

Vantagens de morar no Brasil

  1. Os Brasileiros;
  2. A comida;
  3. As músicas

Vantagens de morar no Japão

  1. Educação;
  2. Clima (sim, hoje eu amo o frio);
  3. Segurança;
  4. Baixa desigualdade social;
  5. Saúde;
  6. Comida (é diferente do que estamos acostumado no Brasil, inclusive da própria “comida japonesa” que servem aí);

Conclusão

Mudança é muito bom, principalmente com entregas rápidas. Porém já aviso que é muito difícil de se adaptar nos primeiros meses, mas vale a pena. Sair da nossa zona de conforto trás muito conhecimento e grandeza para a pessoa.

erupção monte fuji 1707

Erupção do Monte Fuji de 1707

A terceira erupção do Monte Fuji ocorreu em 1707. Ano que corresponde ao 4 da era Hōei pelo calendário japonês.

A erupção durou 16 dias, iniciando em 16 de dezembro de 1707 até 01 de janeiro de 1708. (Imagina, pleno ano novo…)

O vulcão, nessa erupção, não produziu fluxo de lava. Apenas um enorme volume de cinzas vulcânicas chegando a alcançar cidades a 100 quilômetros do monte. Cientistas calculam que o volume total foi de 800 bilhões de metros cúbicos.
erupção monte fuji 1707

monte fuji lago

Sobre o Monte Fuji

O Monte Fuji (富士山 em japonês, que significa “Fuji-san”) é a montanha mais alta do Japão, localizada na ilha de Honshu. É um vulcão, que por incrível que pareça, está ativo, porém com risco mínimo de erupção.

Localizado a oeste de Tóquio o Monte Fuji pode ser visto em um dia sem núvens e fica próximo da costa do Pacífico da ilha Honshu, fronteira entre as províncias Yamanashi e Shizuoka

O Monte é envolto por três pequenas cidades. Fujinomiya a sudoeste, Fuji-Yoshida a norte e Gotemba, a única sem “Fuji” no nome, a leste.

Ele é um dos símbolos mais conhecidos do Japão, aparecendo em diversas obras de arte, filmes, fotografias e principalmente é um imã de turistas que o escalam.

escalada ao monte fuji

A origem do nome Fuji

A origem não é clara, a interpretação popular refere que Fuji provém da junção de 不二(Não e dois), que significam em tradução “sem igual” ou da escrita que significa não+exausto 不尽 com significado “interminável”.
Hirata Atsutane, um estudioso do Período Edo, mostra a hipótese de o nome ter como origem “montanha que se ergue como uma espiga de arroz”.
Essa entre outras hipoteses não são conclusivas a respeito do seu nome.

História do Monte Fuji

Relata-se que a primeira escalada ao topo do Monte Fuji foi no ano de 663 por um monge sem nome e a primeira ascensão por um estrangeiro foi em 1860 pelo Sir Rutherford Alcock, britânico.
Até a Era Meiji (Entre 1867 e 1912) era proibido a escalada por mulheres, sendo liberado apenas nessa era.

Geologia

O Fuji-san é composto de 50% lava. Ele está classificado como ativo com risco mínimo de erupção, que sua última foi em 1707 durante o período Edo que formou um segundo pico em um dos lados do vulcão com o nome Hōei-zan

Curiosidades do Monte Fuji

Confira AQUI as curiosidades